Jejum.Info NEWS

Jejum Intermitente: A dieta dos nossos antepassados.

Dieta que faz sucesso entre artistas realmente pode emagrecer, mas deve ser orientada por profissional da área de nutrição.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Por Farma Conde
Atualizada às 6h32

jejum1
Jejum Intermitente: a dieta dos nossos antepassados (Foto: iStock/FarmaConde)

Tudo começou depois que a atriz Débora Secco deu uma entrevista no início do ano passado contando o que faz para manter o corpo que tanta admiração causa em homens e mulheres. Segundo a atriz, o segredo seria uma dieta conhecida como Jejum Intermitente. Desde então, o assunto passou a ser muito comentado nas redes sociais, muitas vezes, sendo adotado sem nenhuma orientação profissional, principalmente por quem decide desenvolver atividades físicas em jejum para emagrecer mais rapidamente. Nesses casos, é importante que a pessoa já esteja fazendo uma dieta restritiva de carboidratos anteriormente, a fim de adaptar o organismo adequadamente.

Para esclarecer as principais dúvidas acerca da nova dieta da moda, a Farma Conde Saúde conversou com o médico endócrino-ginecologista e graduado em nutrologia Dr. Matheus Galhardo que, entre outras coisas, conta que o Jejum Intermitente não é novo e remonta aos primórdios da humanidade.

1.Como funciona o Jejum Intermitente?

Galhardo – Sou adepto do esquema 16/8, sendo 16 o número de horas em que se mantém sob jejum. As refeições devem ser feitas nas oito horas seguintes. Algumas literaturas chegam a falar em jejum de até três dias, embora acredite não ser necessário. É uma dieta que, se feita com critério, realmente pode emagrecer e oferecer inúmeros outros benefícios para o nosso metabolismo.

2.Quais seriam esses benefícios?

Galhardo – Um dos principais é a diminuição na produção de insulina, que reduz o risco para diabetes. Além disso, pode ajudar na prevenção doenças cardíacas e neurovegetativas, na redução da pressão arterial e do colesterol e, até mesmo, no aumento da longevidade, ao reduzir o stress oxidativo, que é uma das causas do envelhecimento precoce.

“A leitura do e-book Guia do Jejum Intermitente escrito pela autora Nutricionista Adriana Mastergali é indispensável para quem quer ter sucesso com esta “Dieta”. É importante saber identificar qual tipo de protocolo se adapta para cada pessoa, só assim os benefícios para a saúde são atingidos.O e-book Guia do Jejum Intermitente é um leitura leve e rápida que explica com clareza e simplicidade o passo a passo.” 

2 E-Books Pelo Valor de 1

3.Muita gente tem usado o Jejum Intermitente para treinar e praticar atividades físicas. É uma prática recomendável?

Galhardo – Muitos atletas de elite têm adotado treinos no estado de jejum. Realmente a queima de gordura é mais eficaz nessas condições. Além disso, o hormônio do crescimento também aumenta durante os exercícios em jejum, o que teoricamente permite recuperar e construir músculos de forma mais rápida. Portanto, quando a pessoa não possui problemas de saúde e conta com acompanhamento, não há problemas em treinar em jejum. Afinal, nossos antepassados já estavam acostumados a essa condição.

Dieta que faz sucesso entre artistas realmente pode emagrecer (Foto: iStock/FarmaConde)

4.O que o Jejum Intermitente tem a ver com nosso passado como espécie?

Galhardo – Afinal de contas, como nossos antepassados faziam exercícios físicos na era paleolítica? De barriga cheia ou vazia? O homem só saia para caçar quando estava com fome ou sob jejum. Quando estava alimentado, nós dormíamos. Aliás, não só o ser humano, mas todos os animais sempre caçam em jejum. Portanto, essa foi uma condição que nos acompanhou por muito tempo.

5.Qualquer pessoa pode fazer a dieta do Jejum Intermitente?

Galhardo – Se a pessoa é saudável e já está adaptada a uma dieta com poucos carboidratos, não há problemas. No entanto, pessoas com diabetes ou que fazem uso de medicamentos, precisam ser acompanhadas mais diretamente por um médico. Em quaisquer dos casos, porém, a orientação de profissionais da área de nutrição e nutrologia é sempre recomendada.